Página Principal
Academias
Sobre a Seicho-No-Ie
Forma Humana
Práticas e Cerimônias
Presidentes
Meio Ambiente
Museu Histórico
Organizações
Artigos
Relatos
Notícias
Mensagem do Dia
Lista de Orações
Sede Central
Domingo da SNI
Seminário da Luz
Programação 2013-2014
Seicho-No-Ie no Ar
Revistas da SNI
Círculo de Harmonia
Enkan
Brasil
América Latina
Outros países
Fale Conosco
Webmaster
Regras de Internet
Direitos Autorais
 

Relato de Experiência


Preletora Camille conta como a Seicho-No-Ie mudou sua vida


Camille Costa da Rocha

 

            Meu nome é Camille Costa da Rocha. Conheço a Seicho-No-Ie desde criança, quando, então, participava de seminários e reuniões para crianças.
            A partir dos meus 11 anos, minha mãe, após uma gravidez, passou a sofrer de depressão pós-parto, que às vezes melhorava, porém sempre voltava a adoecer. Nessa época, sobrevieram muitas dificuldades financeiras e também frequentes mudanças de moradia, inclusive para outros estados. Foi também nesse período que nos afastamos da Seicho-No-Ie.
            Aos 16 anos, por meio de amigos, conheci o mundo das drogas, o mundo da libertinagem, onde permaneci perdida por vários anos. Usei maconha e cheguei a usar cocaína. No ano de 2002, no auge da angústia e autopunição, que são os sentimentos que em geral norteiam a vida dos jovens que caminham por esse universo, perdi meu emprego. Depois disso, fui em busca, pelas minhas próprias pernas, de uma Associação Local da Seicho-No-Ie na cidade de Sapiranga, Rio Grande do Sul, onde eu morava na ocasião. Naquela pequena Associação Local, eu me emocionei cantando o Hino Sagrado Marcha da Missão e recordei da Associação Local na qual eu cresci em Jacareí, São Paulo.
            Alguns meses depois, voltei para Jacareí, para morar com meus pais, e eles me levaram a essa Associação Local. Lá, conheci amigos que passei a admirar muito. Eram os jovens da Seicho-No-Ie, que se dedicavam voluntariamente para que outros pudessem encontrar uma Associação Local e conhecer os ensinamentos da Seicho-No-Ie, tendo assim a oportunidade de transformar suas vidas para melhor. Passei a frequentar as reuniões semanalmente, onde aprendia sempre algo que me fazia querer ser melhor, e colocava em prática os ensinamentos, realizando a Meditação Shinsokan, a leitura de sutras sagradas, bem como autossugestionamentos. Tornei-me membro da Missão Sagrada e constantemente participava de Seminários de Treinamento Espiritual na Academia Sul-Americana de Treinamento Espiritual de Ibiúna-SP e de Convenções Nacionais.
           Alguns anos depois, candidatei-me a Presidente dessa Associação Local, e imediatamente as bênçãos passaram a fluir em minha vida. Eu, que havia cinco anos tinha terminado o ensino médio e não via possibilidades de fazer um curso universitário, ganhei uma bolsa de estudos de 100% para fazer faculdade de Administração.
            Atuei como presidente dessa Associação Local na gestão de 2005 a 2007 e passei a praticar todos os dias, na AL, às 6h30 da manhã, a Meditação Shinsokan e a leitura da Sutra Sagrada Chuva de Néctar da Verdade, antes de ir para o trabalho.
            Em 2007, decidi, no Curso para Líderes da Associação dos Jovens, denominado Persona VIP, que dedicaria a minha vida ao Movimento de Iluminação da Humanidade, decisão que se deu durante a Cerimônia do Fogo. Logo após essa tomada de decisão, recebi o convite para trabalhar na Sede Central da SEICHO-NO-IE DO BRASIL, como secretária do Presidente Nacional da Associação dos Jovens e Diretora Nacional do Departamento Feminino.
            Ainda não me achava capaz, estava cheia de complexo de inferioridade. Não me achava um exemplo de mulher. Porém, acreditando que Deus conduz tudo, aceitei. Continuo trabalhando na Superintendência dos Jovens da SEICHO-NO-IE DO BRASIL, atuando como Coordenadora da Equipe Sudeste, Diretora Nacional do Departamento de Eventos e Seminário da Luz, Coordenadora do Estágio para Líderes da AJSI/BR e, recentemente, fui nomeada Vice-Presidente Nacional da AJSI/BR.
              Minha família é feliz e vive a Seicho-No-Ie 24 horas por dia.
            Minha mãe está totalmente recuperada e atualmente leciona para crianças, aplicando a Educação da Vida. Meu irmão, com apenas 17 anos, assumiu recentemente a Presidência da Associação Local de Jacareí.
            Percebi que tudo o que passei foi uma etapa preparatória para que hoje eu possa olhar nos olhos de muitos jovens e dizer: “Vem comigo! Eu sei o que você está sentindo e também sei como ajudá-lo a encontrar o caminho da salvação, o caminho do amor”. Se hoje eu consigo viver bem é porque vivo o ensinamento da Seicho-No-Ie no cotidiano e busco passar este ensinamento através da prática do bem.
            Agradeço a Deus, ao mestre Masaharu Taniguchi, fundador da Seicho-No-Ie, aos meus antepassados, aos meus pais e aos amigos que hoje estão por todo o Brasil.
           
            Muito obrigada!