Topo da página da Seicho No Ie com logotipo


Presidente Doutrinário da
Seicho-No-Ie para a América Latina


Preletor Fumio Nishiyama





Vivenciemos o Dia Mundial do Meio Ambiente 365 dias por ano



Reverências, muito obrigado.

Olá, internauta que nos visualiza nesses rápidos instantes.

Começo com um link que o levará, em nosso Site, à Política Ambiental da SEICHO-NO-IE DO BRASIL. (CLIQUE AQUI).

 

O Dia Mundial do Meio Ambiente é celebrado em 5 de junho. Pela manhã, não apenas acordamos como se fosse um outro qualquer, porque o “esticamos” por 7 dias. Durante a Semana da Paz e do Meio Ambiente, abrimos nossas portas, em todo o Brasil, para recepcionarmos as comunidades para celebrar a Vida, em todas as suas manifestações.

 

Vivências: somos feitos do que cremos e também do que fazemos – Os riscos ambientais ameaçam a nossa espécie e todas as formas de vida e seres. Em nome de coisas, sistemas sustentados pelo individualismo e de dominar a natureza, boa parte das pessoas tem esquecido de princípios como “Deus, Natureza e seres humanos são originariamente unos”. O planeta surgiu há bilhões de anos e nossa espécie há apenas alguns milhares. E antes de tudo, Deus É nosso Pai e Criador. Assim, o respeito à nossa origem pode nos devolver ao caminho certo.


Eficiência energética como prática espiritual – A harmonia com a Vida, tal como ela é, também é uma ação orgânica. Enquanto filosofia de vida e religião, somos prática. Fazemos a vontade de Deus, seja sonhando alto, montando clubes de bicicletas (por um mundo sustentável), fazemos e pensamos o bem, plantamos hortas orgânicas e produzimos artesanato.


A Sede Internacional da Seicho-No-Ie, localizada no Escritório na Floresta, primeira edificação de Energia Zero do Japão, comanda uma série de vivências religiosas em prol de uma melhor eficiência energética. Quem ganha com isso? Nós e as futuras gerações. Se o processo de desenvolvimento e as práticas pessoais, estatais e do setor industrial globais (boa parte deles) se mantiverem neste curso, faltarão comida e água dentro de alguns anos.


Um dia que dura 365 – Além da semana em que vivenciamos a paz e a Nova Civilização, aprendemos a nos tornar benfeitores diários, amigos pessoais até do que não é biológico e nos expressar, em atos, como filhos de Deus cada vez mais livres das amarras mentais do passado – global e individual (não no sentido de individualismo, mas de individualidade).


Aprendemos a praticar a religiosidade em ações nos 365 dias do ano, e não só quando precisamos dela para resolver grandes problemas. A salvação futura da humanidade depende de nossa atenção aos detalhes, hoje.


Creiamos nisso. Ainda podemos.


Muito Obrigado!