Topo da página da Seicho No Ie com logotipo


Diretor-Presidente da Seicho-No-Ie do Brasil


Preletor Yoshio Mukai





Festividade do Santuário Hoozo e Internet: recursos comunicacionais ampliados, mas sempre com o primordial sentimento de gratidão aos antepassados.



Reverências, muito obrigado.


Caro internauta. Abençoado seja seu olhar, nesta página de nosso site.


Nas próximas linhas, saberemos como os espíritos de nossos antepassados podem ser abençoados também por meio das facilidades da internet.


Mas quero começar dando-lhe o link para a Mensagem do Dia (CLIQUE AQUI E LEIA NOSSA BREVE, MAS RECONFORTANTE MENSAGEM DO DIA).


Neste mês de abril vivemos, mais uma vez, como todos os anos, a Festividade do Santuário Hoozo do Brasil. Trata-se da convergência dos mais sinceros esforços da Família Seicho-No-Ie a fim de lotar as dependências da Academia Sul-Americana de Treinamento Espiritual de Ibiúna (SP), com o objetivo de orar para os antepassados e entes queridos que já partiram para o mundo espiritual, por meio da leitura da Sutra Sagrada Chuva de Néctar da Verdade, conforme explica o Preletor Junji Miyaura em sua obra Os Cinco Corpos do Ser Humano, 1ª ed., página 46.


Funciona assim. A divulgação dos registros espirituais, que são os papéis nos quais almas, famílias e anjinhos vitimados por aborto são inscritos e depois consagrados, ocorre durante o ano todo. Diariamente, também ao longo dos 365 dias do ano, as almas consagradas recebem cinco orações dos Preletores Oficiantes da Academia de Ibiúna/SP (CLIQUE AQUI PARA SABER MAIS SOBRE A ACADEMIA DE IBIÚNA).


A demonstração de gratidão aos antepassados é um dos pilares da felicidade. Por isso, divulgamos incansavelmente a metáfora da árvore: os galhos e frutos somos nós, nossos pais representam o caule e nossos antepassados são as raízes. Se as raízes não são regadas, dificilmente a árvore terá um crescimento saudável e satisfatório.


O inverso também é verdadeiro: se manifestamos gratidão às almas que deram origem à nossa vida, naturalmente a nossa vida e a de nossos descendentes recebem graças, bênçãos e até fatos milagrosos.


Com o advento da Internet, quem não pode assistir presencialmente às cerimônias, em Ibiúna/SP, pode ir a um Núcleo ou sede regional que esteja recebendo o sinal via internet.


E mais: também via internet, as pessoas podem encomendar os registros espirituais (CLIQUE AQUI PARA FAZER SUA SOLICITAÇÃO DE REGISTROS ESPIRITUAIS). Assim, recebem os registros no conforto de suas casas e depois reenviam ou levam até uma sede mais próxima, a fim de que seus antepassados inscritos tenham seus nomes consagrados nas cerimônias da Festividade.


Para encerrar, deixo, abaixo, algumas perguntas e respostas rápidas sobre a grandiosidade da Festividade do Santuário Hoozo do Brasil:


- O que acontece com um espírito que está sofrendo em ilusão no mundo espiritual, ao ter seu nome evocado para a festividade? O espírito fica feliz e passa a evoluir rapidamente. Uma luz o envolve e, qualquer que seja a situação em que ele se encontre, ele é resgatado.


- Qual deve ser a atitude mental de quem preenche um registro espiritual em prol de um ente querido? Deve ser de profunda sinceridade e amor. Caso haja algum resquício de crítica mental, culpando o espírito por isso ou aquilo, somente o ato formal de preencher o registro não proporciona a salvação.


- Por que ocorrem tantas curas e outras bênçãos para as pessoas que participam da Festividade e/ou enviam registros espirituais? Os participantes levam seus sentimentos mais nobres até a Festividade. O desprendimento de se deslocar até Ibiúna/SP para dedicar orações faz com que a lei do "Dá e Receberás" passe a agir. A pessoa, ao doar devoção, é retribuída pelos antepassados na mesma medida, de modo natural. Com o recurso da internet, vale também a sinceridade de expressar sua gratidão.

- O que é essencial no processo que envolve a Festividade do Santuário Hoozo? Em primeiro lugar, deve estar sempre bem viva a consciência da importância de agradecer aos nossos antepassados.


Novas reverências, muito obrigado.