Topo da página da Seicho No Ie com logotipo


Diretor-Presidente da
SEICHO-NO-IE DO BRASIL


Preletor José Adalton de Oliveira





“Faça algo que possa deixar este mundo melhor”



Estimado(a) Internauta,

 

Minhas reverências!

É muito comum as pessoas dizerem que “nascemos neste mundo com uma missão de vida e que temos que encontrar esta missão. Que todos nós temos um propósito de vida ou ainda que devemos fazer algo que seja útil a grande número de pessoas”.

Estas palavras soam de formas diferentes de acordo com a idade de cada pessoa. Acredito que a primeira vez que ouvi algo semelhante foi na minha adolescência. Confesso que na época não compreendi o que a pessoa estava querendo me dizer, pois parecia que ela queria me “vender” uma ideia ou uma crença. À medida que fui compreendendo as pessoas e o mundo estas palavras passaram a fazer sentido para mim, mesmo sem saber ao certo que caminho eu devia seguir.

A adolescência e a juventude são fases de nossas vidas que “tudo ferve nas nossas cabeças”, e parece que ninguém entende o que pensamos.

Mas tive a felicidade de conhecer os ensinamentos da Seicho-No-Ie com dezenove anos de idade, e logo em seguida comecei ler os livros: O Livro dos Jovens, Leve Avante sua Vida e Dinamize sua Capacidade – todos eles de autoria do Sagrado Mestre Masaharu Taniguchi. Estes livros são indicados para “jovens” de todas as idades, e você pode adquiri-los através da nossa livraria virtual. Pode ainda presentear um jovem e transformar a vida dele (clique aqui e confira nossa literatura na Livraria Virtual da Seicho-No-Ie).

Através da leitura destes livros compreendi que nascemos aqui para oferecer a nossa contribuição ao mundo, que tudo começa através da nossa capacidade de sonhar, que o pensamento é a força motriz da vida, e que o verdadeiro valor desta vida é definido pela quantidade de benefícios que oferecemos ao próximo. Mas também, que tudo começa pela ação. Agir no local em que estamos neste momento é o caminho do sucesso. Você pode começar com algo pequeno, mas com um ideal grandioso na sua mente!

A partir daquele momento adotei uma nova visão de mundo e decidi que eu seria feliz nos mais variados aspectos da minha vida, pois havia compreendido que todo ser humano deseja ser útil, ser reconhecido, ser elogiado, ser amado e ser livre.

Peço que pare um pouco de ler agora e faça o seguinte exercício mental:

- Pergunte a si mesmo as frases que seguem abaixo e fique uns 30 segundos observando as respostas que virão do seu subconsciente ou do recôndito da sua alma. Então pergunte para si mesmo:

“Eu gosto de ser livre?” – Feche os olhos e fique uns 30 segundos observando o que se passa dentro de você.

Novamente pergunte:

“Eu gosto de ser amado(a)?” – Feche os olhos e repita o processo de ficar 30 segundos de olhos fechados e observe o que se passa no seu íntimo.

“Eu gosto ser elogiado(a)?” – Repita o processo...

“Eu gosto de reconhecido(a)?” – Repita o processo...

“Eu gosto de ser útil?” – Repita o processo...

Você pode ainda fazer as perguntas e escrever as respostas que vêm do seu interior em um diário ou em um caderno, de tal modo que possa observar os registros com o passar do tempo.

Todo ser humano tem estes cinco desejos em maior ou menor grau em cada um deles. É normal desejarmos um elogio, o reconhecimento, o amor das outras pessoas e a liberdade. Todavia, estes desejos são aqueles que afagam o nosso ser, mas se tratam de algo que desejamos muito que os outros nos façam. A Lei da Vida é “Dá e receberás”. Existe um desejo que só é satisfeito quando oferecemos ao outro: é o verbo “dar” ou a ação de oferecer, contribuir, que se refere ao desejo de ser útil.

Se desejamos encontrar o nosso verdadeiro propósito de vida temos que pensar em como “fazer algo que possa deixar este mundo melhor”. Em seguida, devemos agir para a concretização deste algo, no ponto em que nos encontramos agora. Não temos que esperar chegar “amanhã”, tem que ser hoje! Isto significa ser útil.

Muitas pessoas desejam a riqueza e outras, hoje em dia, ensinam como ser milionário. Aprofundar em estudos sobre a circulação e o funcionamento da riqueza é algo importante, mas não podemos incorrer no erro de sedimentar a nossa crença na matéria. Qualquer riqueza material conquistada neste mundo permanecerá neste mundo no dia em que daqui partirmos para outro plano.

Observe que os ensinamentos da Seicho-No-Ie dizem: “a matéria não existe”. No livro A Verdade da Vida, v. 8, à pág. 143, 17ª imp. revisada, encontramos o seguinte: “‘Ser rico’ significa ter algo com a função de beneficiar o próximo em grande quantidade. O que tem a função de beneficiar o próximo – isso é amor; e, quando colocamos em prática esse amor, ele se transforma em ‘riqueza’”.

Dessa forma, podemos compreender que quando somos úteis aos outros através dos dons, aptidões e qualidades que possuímos, e quando estes são colocados à disposição da sociedade humana, transformam-se em riqueza, fortuna e abundância. Ou seja, nascemos para servir não para simplesmente sermos servidos.

Muitos nasceram para colaborar e trabalhar em instituições públicas ou privadas. Vinculando-se a estas instituições e sendo úteis com as suas aptidões, estas organizações tornar-se-ão mais fortes e mais úteis à sociedade. Outros nascem com o dom da arte e fazem com que o mundo fique mais alegre, mais bonito e mais belo com a genialidade dos artistas. Outros têm a missão de empreender, de abrir ou adquirir um negócio próprio. A maior parte das nossas relações humanas acontece através do nosso meio profissional e é por meio da nossa profissão que temos a maior oportunidade nas nossas vidas: de sermos úteis.

E por outro lado, se desejamos ser mais amados, elogiados, reconhecidos e livres, temos que dar o primeiro passo em amar, elogiar, reconhecer e oferecer a liberdade às pessoas mais próximas de nós, que são os nossos familiares. Comece o treino em casa e estenda para os seus colegas de trabalhos e assim por diante. Em muito pouco tempo começará a receber a retribuição de tudo o que está oferecendo para as outras pessoas.

Pense em algo que possa fazer hoje, e faça! Faça algo por você mesmo ou por alguém próximo de si. Sentirá uma alegria brotar em sua alma. O segredo do sucesso está em fazer em primeiro lugar “a primeira coisa”, e, em segundo lugar “a segunda coisa”.

Novas reverências

 

 


Antes de tudo, sejamos bons para nós mesmos!



Reverências, muito obrigado

 

Quando conheci os ensinamentos da Seicho-No-Ie e comecei a frequentar as reuniões em uma Associação Local, a minha maior vontade era compreender os ensinamentos com profundidade. Com base nisso, optei por ler os livros da Seicho-No-Ie todos os dias. Eu planejava quanto seria possível investir mensalmente em livros, revistas, sutras sagradas, etc., e economizava na aquisição de roupas, sapatos e até mesmo na minha alimentação diária, com o intuito adquiri-los. Cada novo livro que eu adquiria era uma alegria que sentia no profundo da minha alma.

Eu já contei este fato em algumas palestras e vou repetir aqui. No início dos anos 90 a liderança da Associação dos Jovens que organizava as atividades usava roupas sociais para conduzir as reuniões. As moças usavam lindas roupas sociais e os moços belos ternos e gravatas. E eu tinha um terno azul marinho. Certa vez, alguém me disse: “Nossa, você adora a cor azul!”. E, eu respondi: “Sim, adoro a cor azul!”. Ocorre que eu só ia de terno azul nas reuniões. O que essa pessoa não sabia era que eu tinha somente um terno: “o azul”, mas isto não me impedia de me dedicar de corpo e alma ao movimento da Seicho-No-Ie.

Ocorre que naquele momento, com vinte anos de idade, eu aceitei que a compreensão dos ensinamentos, a convicção e a vivência iriam transformar a minha vida e o meu destino. Fato este que ocorreu ao longo destes trinta e poucos anos e sinto uma profunda gratidão a Deus. Naquela época, eu acabara de ler o livro Guia para uma Vida Feliz, cuja mensagem, à página 96, o Sagrado Mestre Masaharu Taniguchi nos ensina: “Compre bons livros em vez de roupas e sapatos”. Certo ou errado, eu segui esta orientação ao “pé da letra”, e hoje não me arrependo, por tantos ensinamentos e aprendizados recebidos. E o Sagrado Mestre continua: “Compre ou peça para lhe comprarem bons livros, mesmo que para isso você tenha que passar algum tempo sem adquirir roupas e sapatos novos. Roupas e sapatos bonitos servem apenas para cobrir e embelezar seu aspecto externo; não para aumentar sua cultura. Colecionar bons livros é como contratar bons professores. Aliás, bons livros muitas vezes ensinam mais do que bons professores.”

Aprendemos, através dos ensinamentos da Seicho-No-Ie, que a transformação da nossa vida é de dentro para fora. Se mudarmos a nossa mente ou a nossa compreensão interna, a mudança externa é apenas uma questão de tempo. Isso varia de pessoa para pessoa e vários fatores como fé, prática diária, palavras utilizadas no dia a dia, reconciliação com todas as coisas do Céu e da Terra e outros itens podem ainda influenciar, sem sombra de dúvidas. Mas se alguém quer mudar, o primeiro e grande passo é mudar a si mesmo; amar a si mesmo; amor incondicional, tal qual Deus, que ama a tudo e a todos sem distinção ou discriminação. Amar o filho de Deus que se encontra em nosso interior. A transformação é de dentro para fora.

Neste ponto, o Professor Masaharu Taniguchi nos ensina, no livro A Verdade da Vida, v. 37, à página 72, 6ª ed., algo nos seguintes termos: “Ser ‘bom’ não consiste apenas em ser ‘correto’. O conceito do bem e do mal modificou-se com o surgimento da Seicho-No-Ie. Mesmo sendo pessoa correta, se ela é sombria, não é boa, pois prejudica a si mesma e o próximo”. Em outras palavras, significa que ser bom é, antes de tudo, ser bom para consigo mesmo. Esse ponto do ensinamento é fundamental para compreendermos que antes de tudo Deus habita o nosso interior. Este Deus a que me refiro é a nossa natureza divina. Não se trata do corpo carnal ou material. O corpo canal é um templo sagrado que habita a vida do filho de Deus.

Assim sendo, temos que refletir sobre como estamos tratando o nosso corpo visível – o corpo carnal –, e o invisível – o corpo espiritual. A lei áurea que torna a vida feliz é a lei moral que diz: “Fazer aos outros exatamente aquilo que desejamos que os outros nos façam”. Mas esta lei áurea tem o seu inverso que é: “Não faça ao outro aquilo que não deseja que lhe façam”. A vida humana é uma constante interação entre as pessoas e desta forma evoluímos constantemente com profundos aprendizados. Mas aquilo que compete a você é algo que é só seu, ou seja, faz parte da jornada da sua vida! Viver e encarar esta situação como só sua é o caminho rumo à felicidade. Mas, muitas pessoas vivem na infelicidade porque “vivem a vida dos outros”, carregam o problema dos outros! Querem medir o destino do outro com sua própria régua, e isso é um grande erro. Cada um de nós é o único responsável por sua própria vida e pelo seu próprio destino.

Então, qual é a saída? No Hino Sagrado Canto para Contemplar a Imagem Verdadeira, da Seicho-No-Ie, há uma estrofe que diz:

“Por que Deus é tudo em tudo
E por que eu sou filho de Deus,
Se oro, o mundo me responde
E se move quando eu me movo.”

Esta estrofe tem uma Verdade muito profunda, pois ela nos ensina que Deus está em tudo. Se Ele está em tudo, isso quer dizer que Ele está nos seres animados e inanimados. “Deus, Natureza e Seres Humanos constituem uma só vida”, a Vida da Imagem Verdadeira. Mas alguém poderia perguntar: “Mas, então, qual é o caminho?” O caminho é “Orar”. “Se oro, o mundo me responde”. A Oração é a chave para despertarmos para esta grande Verdade da Imagem Verdadeira. E o que mais? “E se move quando eu me movo”. Ação! É preciso agir! A ação é a coisa mais certa para modificarmos e transformarmos a nossa vida e o nosso destino. Sobre isso, o Sagrado Mestre Masaharu Taniguchi nos exorta, dizendo em vários livros: “Aja com decisão, coragem e persistência!”

Novas reverências, muito obrigado.

 

 

O Dia das Mães em tempos de isolamento social



Reverências, muito obrigado

 

No mês de maio, comemora-se o Dia das Mães, e neste ano, em tempos de isolamento social, muitas famílias que moram em regiões distantes, ou mesmo na própria cidade, não poderão homenagear suas mães de maneira tradicional, oferecendo presentes, almoçando juntos ou mesmo trocando calorosos abraços e beijos, ou, ainda, visitando o túmulo de sua mãe – para aqueles cujas mães já regressaram para o plano espiritual –, no cemitério, a fim de prestar suas homenagens, oferecendo, simbolicamente, uma flor.

 

Na história moderna da sociedade humana, nunca houve um momento tão amplo de profunda reflexão conjunta em todo o globo terrestre. As perdas são muitas em tempos de Covid-19, mas temos que olhar para a frente e acreditar que tudo voltará ao normal, com muitos e muitos ganhos. Sabemos que é um momento atípico e passageiro e que em breve estaremos todos juntos.

 

O Dia das Mães é uma das datas comemorativas mais importantes do Brasil. Esta homenagem foi estabelecida em nosso país de maneira oficial, por um decreto emitido pelo ex-presidente Getúlio Vargas, na década de 1930, mas sua origem moderna remonta aos Estados Unidos, no início do século XX, mais precisamente no ano de 1914.

 

Aprendemos através dos ensinamentos da Seicho-No-Ie que este mundo é o local onde se manifestam a Vida, a Sabedoria e o Amor de Deus. Para sentirmos com profundidade este ensinamento, temos que olhar ao nosso redor e perceber a quantidade de coisas que chegam até nós, sem que necessitemos fazer o mínimo esforço.

 

Veja que um pássaro coloca comida na boca do seu filhote que ainda não consegue voar. Mas nós, seres humanos, quando éramos pequenos, também fomos cuidados com zelo, seja pelos nossos pais ou seja por alguém que dedicou sua vida, seu tempo e seu amor conosco. Tanto o amor de uma ave-mãe quanto o amor dos pais humanos são a expressão do Amor de Deus. Nossos pais são a personificação do Amor de Deus, que se manifestou neste mundo para zelar por nós, proporcionando-nos carinho e proteção. E, na Revelação Divina da Grande Harmonia constante no livro A Verdade da Vida, v. 1, diz: “Mesmo que agradeças a Deus, se não consegues, porém, agradecer a teus pais, não estás em conformidade com a vontade de Deus.”

 

Quando os filhos reconhecem o amor dos pais e retribui esse amor recebido com carinho e respeito, consolida a base de todas as virtudes, pois o amor existente entre pais e filhos é a expressão do Amor de Deus. Como filhos de Deus somos dotados dos atributos de Deus, e o amor oferecido de forma incondicional cura todas as feridas da alma e tudo se resolve.

 

Não importa se sua mãe está próxima ou se está distante, neste mundo ou em outro mundo, vamos fazer deste mês de maio o mês da expressão do Amor de Deus. Se não estamos próximos fisicamente, enviemos orações e boas vibrações para todas as nossas mães. Usemos os meios digitais para nos comunicar e utilizar a força da palavra para dizer aquelas palavras que soam como um balsamo para o ouvido delas: “Mãe, eu a amo! Mãe, eu sou muito feliz porque a senhora é minha mãe. A senhora é a mãe mais linda do mundo!”.

 

Declare o seu amor para a sua mãe como se fosse a última coisa que você tivesse que fazer nesta vida e nunca irá se arrepender. Caso tenha algo para resolver com ela, peça perdão. Diga: “Mãe, me perdoa. Eu não a compreendi corretamente naquele dia, naquela situação...”, etc. Não deixe para amanhã aquilo que podemos e devemos fazer hoje. Caso não consiga dizer, ou se ela não estiver mais neste mundo, escreva uma carta para ela e fale tudo que o incomoda. Você pode enviar a carta depois, ou queimá-la. O importante é dizer e expressar em palavras, de tal modo que ao final você possa se reconciliar com toda a situação.

 

Não podemos ainda nos esquecer de homenagear aquelas mulheres e mães que estão trabalhando incansavelmente como médicas, enfermeiras, auxiliares de enfermagem, camareiras, faxineiras, etc, em hospitais, tratando dos pacientes neste momento tão atípico de pandemia mundial. Oremos por todas elas e enviemos vibrações do nosso amor. Como o outro e eu somos um só perante Deus, as vibrações de amor e de bênçãos chegarão até cada uma delas.

 

Você poderá, ainda, selecionar alguns dias do mês, ou todos os dias, e fazer orações juntamente com os Preletores da Seicho-No-Ie para todos aqueles que sofrem com a Covid-19, nos horários das 18h e/ou das 21h30, disponíveis todos os dias no canal oficial da SEICHO-NO-IE DO BRASIL no YouTube, pelo link: YouTube.com/SeichoNoIeBrasil

 

Feliz mês de Maio! Feliz Dia das Mães!

 

Novas Reverências, muito obrigado.

A oração na vida prática



Estimado(a) internauta, minhas Reverências!

 

A oração é o meio pelo qual o filho de Deus se comunica espiritualmente com o Pai. É aquele momento em que, no mais recôndito do seu ser, o filho diz ao Pai: “Pai, que seja feita a Vossa Vontade”. A oração é o caminho por onde Deus do nosso íntimo se funde com Deus imanente em todo o Universo. Neste sentido, a oração é a contemplação da perfeição de Deus que habita em cada um de nós.

 

Esta perfeição que habita em cada um de nós é uma verdade imutável que existe muito antes deste mundo ser criado. Nascemos da Ideia de Deus, nosso Pai. Ele pensou na sua criação de forma perfeita e sem defeitos. Se vemos defeitos em nós e nos outros, é por que não estamos vendo com “o olhar de Deus”. “Olhar de Deus” que nunca nos abandonou, e nunca nos abandonará, ou seja, a nossa Imagem Verdadeira de filho de Deus é sempre Una com Deus.

 

A oração é o ponto em que afirmamos: “Sou filho de Deus!”, e, na sequência sentimos e nos emocionamos com a voz que vem do mais profundo do nosso ser, que nos diz: “Sim, você é filho de Deus! Eu e você Somos Um!” Quanto mais tempo nos dedicamos às orações diárias, mais e mais esta sensação de unidade com Deus toma conta das nossas vidas. A prática diária da Meditação Shinsokan (CLIQUE AQUI PARA OBTER MAIS INFORMAÇÕES), na qual contemplamos o mundo a Imagem Verdadeira repleto de infinita Sabedoria, infinito Amor, infinita Vida, infinita Provisão, infinita Alegria e infinita Harmonia, nos proporciona esta abundante sensação de unidade com Deus. Vamos praticar esta meditação com mais afinco e sentir a presença de Deus no nosso interior.

 

A oração na vida prática não pode ser aquela de “reconhecimento de falta”, em que se enumeram itens e mais itens pedindo a Deus aquilo que lhe falta, como se fosse um “mendigo espiritual”. Não significa que não podemos pedir em oração, mas sim, que antes de pedir algo devemos agradecer, louvar, reconhecer as inúmeras dádivas que já nos foram concedidas por Deus e confirmando serem este mundo, o mundo da natureza e o ser humano perfeitos. Se alguém admite viver num mundo imperfeito e julga que Deus vai torná-lo melhor através da sua oração, atendendo à sua suplica, estará ofendendo a Deus. Deus, Natureza e seres humanos constituem uma só Vida; contemplemos, então, esta perfeição através das nossas orações.

 

Em nosso cotidiano não há necessidade de sermos envolvidos pelo redemoinho do medo e da insegurança, aconteça o que acontecer. Deus é nosso Pai, Deus é Amor. A verdadeira fé não é um simples acreditar. Fé é certeza! Certeza absoluta de que Deus habita o nosso interior e nos protege o tempo todo. Tudo o que acontece ao nosso redor, ou em nosso destino, vem para aprimorar a nossa alma e promover a nossa evolução espiritual. Procedendo assim, entenderemos que não existe o acaso. Que só existem matérias para o nosso crescimento individual e coletivo. O Sagrado Mestre Masaharu Taniguchi nos ensinou que em momentos de turbulência, devemos mentalizar, sempre que tivermos tempo, as seguintes palavras de oração: “Sou um só corpo com Deus. Deus é Amor e sempre sou protegido pelo Seu Amor”. Afirme estas palavras de oração por alguns minutos e sentirá uma agradável sensação de proteção divina.

 

O Professor Katsumi Tokuhisa escreveu em seu livro “Conforme a Atitude Mental, vol. 1, 1ª ed., às páginas 139 a 141, sobre a importância da Meditação Shinsokan. Ele conta que certa vez disse ao Mestre Masaharu Taniguchi: “Mestre, não consigo gostar, do fundo do coração, da Meditação Shinsokan”. O Mestre ficou olhando para o Professor Tokuhisa e após alguns instantes disse-lhe: “Olhe, quando alguém vai se encontrar com a namorada, sente-se feliz, não?” O Professor Tokuhisa respondeu imediatamente que sim. E o Mestre continuou dizendo: “Deus é muito, muito melhor que uma namorada. A Meditação Shinsokan é um encontro com Deus”. Disse ainda: “A Meditação Shinsokan é o momento mais feliz da vida, e é estranho que não goste de praticá-la”.

 

Segundo o Professor Tokuhisa, naquela época, o Mestre Masaharu Taniguchi praticava a Meditação Shinsokan mais de sete vezes ao dia. E que em certa ocasião Ele disse, com os olhos marejados: “Quando evoco três vezes o nome de Deus, lágrimas começam a rolar...” E o Professor Tokuhisa escreve: “Nesse momento, senti profundamente que o Mestre amava verdadeiramente a Deus, e aprendi que ‘crer em Deus’ é ‘amar a Deus incondicionalmente, do fundo do coração, do fundo da alma’”. É chegado o momento de aprendermos com esta experiência do Professor Tokuhisa, e de nos dedicarmos com todo empenho em sentir Deus do fundo do nosso ser, por meio da oração correta.

 

Este é o momento de contemplarmos o mundo pleno de luz do Amor de Deus por meio da oração. Aconteça o que acontecer ao nosso redor, no plano material, ou seja, no mundo fenomênico, tudo nada mais são que cenas de um filme, que tem uma duração determinada. Não permanecerá para sempre. Isto vai passar, mais dia ou menos dia. A humanidade já passou por muitas situações, mas esta, em especial, nos remete a uma reflexão profunda sobre como estamos lidando com a natureza? Ou como a humanidade está cuidando da sua casa, chamada planeta Terra? Ou sobre como nos dedicamos ao nosso próximo? Se estamos fazendo ao outro aquilo que gostaríamos que o outro nos fizesse? Certamente teremos que optar por viver de forma diferente daqui por diante. Viver a vida como um “cidadão ético”, tal qual os ensinamentos da Seicho-No-Ie preconizam e nos orientam.

 

Por outro lado, é muito comum oferecermos presentes materiais em datas especificas para as pessoas que consideramos e amamos. Este hábito é maravilhoso, pois, tanto quem recebe quanto quem oferece sente uma alegria na alma. Vamos criar o maravilhoso hábito de oferecer orações para as pessoas queridas e por todos aqueles que sofrem, e passam por situações difíceis neste momento. É muito simples: basta reservarmos alguns minutos e visualizarmos a perfeição dos atributos de Deus, tais como Sabedoria, Amor, Vida fluindo em forma de Luz para toda a humanidade, e, em especial, para as pessoas que amamos.

 

Neste momento especial em que a humanidade enfrenta a “pandemia global do Coronavírus”, vamos orar com maior intensidade e fé, crendo na Imagem Verdadeira de todas as pessoas, coisas e fatos. E que no Mundo de Deus tudo já está em perfeita Ordem e Harmonia.

 

 

Novas Reverências, muito obrigado.


Sabedoria e Amor são como duas “rodas da vida”.



Estimado(a) internauta, minhas Reverências!

 

Esta é a primeira vez que escrevo neste espaço e inicialmente agradeço profundamente pelo fato de você estar dedicando alguns minutos da sua preciosa vida para ler esta mensagem.

 

Quando nos conscientizamos de que o ser humano não é matéria, não é corpo carnal, e sim filho de Deus, dotado de infinitas possibilidades, a nossa vida muda completamente. Esta visão de vida nos permite avançar sempre rumo aos nossos ideais.

 

Entretanto, para chegarmos a esta compreensão profunda da verdade, na qual deixamos de nos ver como simples matéria e passamos a nos enxergar como seres espirituais possuidor de tudo desde o princípio, é necessário buscarmos o conhecimento.

 

No mundo moderno em que vivemos através das conexões virtuais, as informações estão disponíveis nos mais variados meios, mas isso não significa conhecimento. Conhecimento é aquilo que aprendemos e que passa a fazer parte das nossas vidas, de uma forma ou de outra.

 

Na Bíblia consta que Jesus Cristo enfatizou: “Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua Justiça e todas as demais coisas vos serão acrescentadas”. Este ensinamento se aplica em muitos aspectos das nossas vidas e não apenas no sentido religioso.

 

Qualquer pessoa que nasce na face da Terra traz consigo uma missão de atender alguma necessidade da humanidade, mas junto com ela, vem também a capacidade necessária para cumprir este objetivo. As leis que regem o nosso destino, ou as leis que regem o Universo, já preparam todo o ambiente necessário para o nosso crescimento e desenvolvimento da nossa missão.

 

Descobrir que somos dotados de infinitas possibilidades e ao mesmo tempo estudar as leis que regem o Universo, é um ato de “buscar conhecimento”, podendo ainda ser considerado um ato de despertar a sabedoria interior. Isso é possível através da leitura de livros sagrados, onde muitos foram escritos sob inspiração divina. Por exemplo, para os cristãos, a Bíblia Sagrada é um manancial de conhecimento e sabedoria. Para os adeptos da Seicho-No-Ie, a coleção A Verdade da Vida, as Sutras Sagradas e os Cantos em Louvor têm um papel similar ao da Bíblia para os cristãos.

 

Contudo, na medida em que buscamos o conhecimento de forma contínua e diária, ele se transforma em convicção. A convicção é um estágio que demonstra que o indivíduo acredita naquele conhecimento. Na nossa mente significa que passou do nível consciente para o subconsciente. A leitura contínua das palavras da verdade conduz o indivíduo a ter convicção. Assim consta no ditado popular: “água mole pedra dura tanto bate, até que fura”.

 

Todavia, devemos avançar e passar para a prática do conhecimento em que estamos convictos. A prática (colocar em ação) é a parte mais complexa, pois requer disciplina, esforço, dedicação, determinação, etc.

 

Para aqueles que querem aprofundar no conhecimento dos ensinamentos da Seicho-No-Ie, recomendamos que participem das nossas reuniões nas associações locais espalhadas por todo o território brasileiro. Temos eventos especiais como o Seminário da Luz, Conferência da Luz e outros eventos organizados por nossas sedes regionais (saiba onde há uma sede mais próxima de você em: www.sni.org.br/ondeencontrar)

 

Mas se você deseja mergulhar mais fundo, participe de um Seminário de Treinamento Espiritual da Seicho-No-Ie em uma das nossas Academias (saiba mais em www.sni.org.br/academias). Ali, você receberá conhecimento e, juntamente com outros participantes, observará o impacto na sua convicção e treinará ‘o modo de viver’.

 

Aos ambientes da Seicho-No-Ie destinados para a transmissão presencial dos ensinamentos denominamos, carinhosamente, de “academias do amor”. Neles, vive-se o amor. Sabedoria e Amor são como duas “rodas da vida”: elas devem caminhar juntas.

 

Cristo nos ensinou também: “Sede prudentes como as serpentes e simples como as pombas”. O equilíbrio entre a prudência (sabedoria) e a simplicidade (amor), é o caminho que nos conduzirá para uma vida plena de harmonia verdadeira. Não basta sermos bons com os outros e prejudicarmos a nós mesmos.

 

A dedicação de amor ao próximo, no sentido de propagar as palavras de Sabedoria e Amor, constitui um ato sublime. Certamente o destino desta pessoa e de seus familiares será abençoado pelas boas virtudes acumuladas. Muitos vivem uma vida plena de alegria e de sucesso, e talvez boa parte disso deve-se à virtude dos seus antepassados.

 

Aprendemos, através dos ensinamentos da Seicho-No-Ie, que simbolicamente os nossos antepassados representam “as raízes da nossa vida”. Ou seja, eles são “a parte invisível”, tal qual os alicerces de uma grande construção. Por isso, devemos manifestar, diariamente, o nosso profundo sentimento de reverência e gratidão a todos eles.

 

A Gratidão por parte dos descendentes é o melhor nutriente para eles, onde quer que estejam. Por isso, convido a todos a participarem da 64ª Festividade do Santuário Hōzō do Brasil, que acontecerá no dia 19 de abril de 2020. Aproveitem esta oportunidade para manifestar gratidão aos seus antepassados. Mais informações, acesse www.sni.org.br/hozo.

 

Desejo a você um excelente dia, repleto de muitas alegrias e realizações. Sucesso sempre!