A Seicho-No-Ie, desde a sua fundação, no ano de 1930, vem difundindo o modus vivendi no qual se reverenciam todas as coisas do Universo como sendo Vida de Deus, com base no ensinamento de gratidão a todas as coisas do céu e da Terra.
A questão ambiental da Terra constitui um grave problema, cujo impacto tem amplitude de âmbito planetário e atinge as gerações futuras.

O que se exige hoje de nós, seres humanos, é o espírito de gratidão às dádivas da mãe Natureza e o sentimento religioso de reverência à Vida de Deus que Se manifesta em forma de várias espécies de vidas, montanhas, rios, relvas, árvores, minerais, energia e todas as coisas.

A SEICHO-NO-IE ACREDITA QUE A APLICAÇÃO PRÁTICA DESSE SENTIMENTO RELIGIOSO, NA VIDA DIÁRIA, É A CHAVE PARA A SOLUÇÃO DOS PROBLEMAS AMBIENTAIS DA TERRA.

A Seicho-No-Ie compromete-se a contribuir para a “sustentabilidade do planeta” reverenciando e respeitando a mãe Natureza, como uma prática da vida religiosa no cotidiano e, concomitantemente, propagar esse sentimento religioso com a divulgação por meio da mídia e de todas as suas atividades, legando à posterioridade um “planeta limpo”.

A Seicho-No-Ie se compromete a contribuir para a sustentabilidade do planeta, reverenciando a mãe Natureza, como uma prática da vida religiosa no cotidiano e, concomitantemente, propagar este sentimento religioso com a divulgação por meio da mídia e de todas as suas atividades, legando à posteridade um “planeta limpo”.
A Seicho-No-Ie, desde a sua fundação, no ano de 1930, vem difundindo o modus vivendi no qual se reverenciam todas as coisas do Universo como sendo Vida de Deus, com base no ensinamento de gratidão a todas as coisas do céu e da terra.
A doutrina da Seicho-No-Ie prega que todas as religiões do mundo se originam de uma única fonte, e se fundamenta em uma única Verdade, de que o homem é filho de Deus perfeito, e que o princípio da lei da vida que salva o homem é, também, único.