Página Principal
Academias
Sobre a Seicho-No-Ie
Forma Humana
Práticas e Cerimônias
Presidentes
Meio Ambiente
Museu Histórico
Organizações
Artigos
Relatos
Notícias
Mensagem do Dia
Lista de Orações
Sede Central
Domingo da SNI
Semana da Paz
Seminário da Luz
Programação 2013-2014
Seicho-No-Ie no Ar
Revistas da SNI
Círculo de Harmonia
Enkan
Brasil Português
Brasil Japonês
América Latina
Outros países
Fale Conosco
Webmaster
Regras de Internet
Direitos Autorais
 


A oração feita em japonês é mais eficaz?


Há algum tempo no Brasil estamos orientando para que as orações, bem como a Meditação Shinsokan, sejam feitas em idioma português nas atividades da Seicho-No-Ie. Entre os adeptos antigos, às vezes, encontramos algum que demonstra certa resistência, alegando que as orações, principalmente o Canto Evocativo de Deus, feitas em japonês são mais eficazes e têm muito mais força, porque têm mais vibração. Quanto à questão da vibração da entonação, as sutras sagradas budistas também produzem vibração melodiosa, pois são lidas de maneira ritmada, mas o mestre Masaharu Taniguchi diz o seguinte, no livro A Verdade da Vida, v. 1: "Como é do conhecimento dos senhores, a Sutra da Sabedoria, bem como a Sutra da Grande Sabedoria e a Sutra do Nirvana foram escritas com palavras bem diferentes das modernas. Essas sutras indianas foram traduzidas para o idioma chinês, e no Japão são lidas conforme a pronúncia chinesa, sendo natural que o japonês comum não compreenda seu significado. Mesmo que se leia consultando um glossário budista, é difícil compreender a Verdade da Vida que consta nessas sutras".

"Qualquer que seja a escritura lida, se não houver compreensão da Verdade da Vida, será o mesmo que tocar um disco onde esteja gravada a sutra: não surtirá muito efeito." Neste trecho, o prof. Masaharu Taniguchi fala sobre o fato de as sutras budistas estarem escritas em linguagem arcaica, mas também questiona o fato de os japoneses serem obrigados a ler com pronúncia chinesa. Ele dá a entender que, para um leitor japonês, é melhor ler em japonês, do que com a pronúncia chinesa. Seguindo a mesma lógica, um leitor brasileiro terá melhor compreensão entoando o Canto Evocativo de Deus ou fazendo orações em português. Durante muito tempo entoamos o Canto Evocativo de Deus em japonês, e é inegável que muitas pessoas foram salvas dessa forma, mas o mestre diz em A Verdade da Vida, v. 21, explicando sobre a Sutra Sagrada Chuva de Néctar da Verdade, que "os adeptos passaram a ler diariamente essa sutra sagrada diante do oratório dos antepassados, porém o efeito benéfico é muito maior quando a leem entendendo".

As pessoas leem os livros e as revistas traduzidos e, por meio deles, compreendem as verdades profundas. Da mesma forma, a oração feita com sinceridade em idioma português possibilita a compreensão direta e facilita o despertar espiritual. O mestre Masaharu Taniguchi explana sobre o Pai-Nosso no volume 6 de A Verdade da Vida e diz que essa oração corresponde à Meditação Shinsokan, mas não diz que os cristãos devem fazer essa oração em aramaico, que é o idioma usado por Jesus, nem em latim, que é o idioma pelo qual o Pai-Nosso foi divulgado ao mundo.

Não há problema em que as pessoas que desejam fazer a oração em japonês o façam em suas meditações diárias em suas casas, mas para facilitar a compreensão de todos, principalmente dos iniciantes, decidiu-se padronizar em idioma português todas as orações realizadas nas atividades da SEICHO-NO-IE DO BRASIL, salvo nas atividades da organização em língua japonesa. Na página 32 do livro Preceitos de Luz, o prof. Masaharu Taniguchi diz: "Confio unicamente em Deus. Eu oro, não porque confio no poder da minha oração. As palavras das minhas orações são apenas meios para recorrer a Deus. Por isso, não importa que sejam simples". 