Página Principal
Academias
Sobre a Seicho-No-Ie
Forma Humana
Práticas e Cerimônias
Presidentes
Meio Ambiente
Museu Histórico
Organizações
Artigos
Relatos
Notícias
Mensagem do Dia
Lista de Orações
Sede Central
Domingo da SNI
Semana da Paz
Seminário da Luz
Programação 2013-2014
Seicho-No-Ie no Ar
Revistas da SNI
Círculo de Harmonia
Enkan
Brasil Português
Brasil Japonês
América Latina
Outros países
Fale Conosco
Webmaster
Regras de Internet
Direitos Autorais
 


18 de junho, Dia da Imigração Japonesa

A SEICHO-NO-IE DO BRASIL reverencia e agradece a todos os descendentes que ajudaram a edificar a amada Pátria Brasil, e também o Ensinamento em território brasileiro.

No dia 18 de junho é comemorado o dia da Imigração Japonesa. Tudo começou nessa data em 1908, há 103 anos. Esse momento histórico é marcado pela chegada do navio Kasato Maru, em Santos, que trouxe 781 imigrantes através do acordo imigratório entre o Brasil e o Japão. Também vieram 12 passageiros independentes. O vapor partiu do porto de Kobe, no Japão, no dia 28 de abril de 1908.

Nessa época o Japão passava por uma crise demográfica com o fim do feudalismo e o início da mecanização da agricultura. Já o Brasil, tinha falta de mão-de-obra na agricultura. Em 1902 o governo da Itália proibiu a imigração de italianos para São Paulo. Os japoneses, por sua vez, foram proibidos de imigrar para os Estados Unidos em virtude da I Guerra Mundial. Na Austrália e no Canadá os imigrantes japoneses não eram bem recebidos, dessa forma, o Brasil se tornou um dos principais países que recebiam esses imigrantes.

O Brasil tem hoje 1,5 milhão de descendentes, a maior população japonesa fora do país do sol nascente. O livro A Verdade da Vida – vol I (coleção que contém os ensinamentos da Seicho-No-Ie), desembarcou no Brasil em 1931, um ano após a fundação da organização, no Japão. Graças a dois irmãos imigrantes – Miyoshi Matsuda e Daijiro Matsuda – que leram a obra e passaram a divulgar os ensinamentos, é que a Seicho-No-Ie se difundiu por todo o Brasil.

Nesse dia especial, os sinceros agradecimentos aos irmãos Matsuda e também a todos os imigrantes japoneses que ajudaram a edificar a história do Brasil com muito trabalho e valores como o respeito aos mais velhos e a gratidão à Terra Natal.

Abraços fraternos

Por Ariane Ueda