Instagram oficial da Seicho No Ie do Brasil
Youtube oficial da Seicho No Ie do Brasil
Facebook oficial da Seicho No Ie do Brasil

07/07/2008
Relato de Marlene Aparecida Vom Mann Caramuru - Regional Joinville-SC



Conheci a Seicho-No-Ie em meados de junho de 1988; foi a minha salvação e a de meus familiares. Na época, morava na cidade de Criciúma-SC, onde tive a oportunidade de conhecer os ensinamentos do mestre Masaharu Taniguchi. Na época, tinha um excelente padrão de vida.

Fiquei maravilhada com a doutrina e nela acreditei, tomando a decisão de seguir este caminho. Iniciei as práticas com muito fervor, e qual não foi a minha decepção: perdi minha casa e outros bens materiais, meu marido ficou desempregado, tivemos de mudar de cidade e até o padrão de vida; foi o início de uma nova vida.

Porém, acreditando em Deus, nos ensinamentos e na proteção dos antepassados, fé cultivada pela Seicho-No-Ie, nos mudamos para a cidade de Blumenau-SC, para iniciar a caminhada. Persistindo, tomei a decisão de me tornar preletora para transmitir a Verdade aprendida. Queria transmiti-la ao maior número de pessoas, para que as pessoas não sofressem o que eu estava sofrendo no momento.

Aproximadamente em 1990, residindo na cidade de Blumenau-SC, participando das reuniões da A.L. Pomba Branca de Blumenau, colaborava dedicando-me aos trabalhos oferecidos por doação.

Sem nenhum cargo, atuava desde a recepção, organização de Seminários Regional e local, convenções e até na construção da sede da A.L., que atualmente possui sede própria. Colaborava também com a Regional nas outras Associações, realizava palestras, seminários, divulgava revistas, Reunião de Mães e de Crianças, e principalmente levando o Módulo de Estudos da Seicho-No-Ie para a Regional, com o objetivo de formação de novos líderes.

Persisti muito, apesar da crise e dos momentos de desafios e dificuldade enfrentada. Conseguimos recuperar o que havíamos perdido, principalmente a harmonia e a união da família, vivendo, nesta etapa da vida, momentos de muita felicidade e paz.

Porém, em 1994, dificuldades maiores surgiram: meu marido adoeceu, duas filhas iniciando os estudos em faculdade, um filho de 10 anos para educar, eu sem profissão e sem estudos. Foram cinco anos de novos desafios, apoiada nos ensinamentos e práticas sem vacilar, acreditando que estava no caminho certo. Nessa época, fiquei sem o apoio daquele de quem dependíamos – que aprendi a admirar e apoiar, meu companheiro, pai dos meus filhos –, que retornou ao mundo espiritual.

Na época, trabalhava 8 horas por dia como vendedora, com uma responsabilidade maior com os familiares, e o comprometimento de agir e me dedicar como preletora, aumentando a minha dedicação e decisão. Aprendi com a profª Teruko Taniguchi que não havia tempo para chorar e vacilar. Segui em frente no trabalho profissional e na dedicação ao Movimento de Iluminação da Humanidade, amando muito os familiares, o que me apoiava e me dava forças. Prossegui acreditando em Deus e nos ensinamentos, colaborando com a A.L., participando dos Seminários da Luz, estudando o curso de “Educação da Vida” por correspondência, divulgando a Missão Sagrada e distribuindo revistas da Seicho-No-Ie. Só não tencionava assumir cargo. Queria colaborar e apoiar as Federações da Pomba Branca, da Fraternidade, dos Jovens e da Prosperidade, divulgando e apoiando a Educação da Seicho-No-Ie.

Mesmo evitando, fui vice-presidente da A.L., tesoureira e secretária da Associação de Blumenau!
Pensava comigo “Estou ajudando a Seicho-No-Ie”, porém todos os meus sonhos se tornaram realidade, e descobri que os maiores benefícios e ajuda eram para o meu próprio desenvolvimento.

Finalmente, em 2004, surgiu a oportunidade de me tornar instrutora de cursos profissionalizantes. Concorri com 11 candidatos, todos mais jovens, e alguns com graduação superior, pós-graduação, e até mestrado. Fui escolhida dentre os candidatos! A realidade me mostrou que todas as ações foram para o meu aprendizado e benefício próprio. Fui contratada pelo CEV (Centro Educacional Varejista-CDL).

Em 2006, me graduei no curso superior. Atualmente (2007) estou terminando a pós-graduação em gestão educacional, e também trabalho na Faculdade SENAC, atuando como professora. E, no Movimento, também em 2006, nossa presidente da Federação teve de assumir a função de Supervisora Doutrinária, e eu tive a coragem de assumir seu lugar – havia chegado o momento de eu retribuir tudo o que havia adquirido em conhecimento e o amor que sempre recebi da família Seicho-No-Ie. Nesta função aprendi e estou aprendendo muito.

Sempre afirmo que os benefícios são incalculáveis. Sinto muita gratidão. E as dádivas recebidas são muitas, até para proteção e desenvolvimento da nossa Regional. Quando assumi, tínhamos 22 A.Ls. ativas. Fundamos mais duas e reativamos mais três. Em 2008, vamos fundar mais duas que são locais de Reunião de Vizinhança, uma delas em Três Barras, distante da Regional e da cidade onde resido uns 280 km, com uma freqüência de mais ou menos 35 pessoas, sendo o local da reunião numa escola.

Atualmente, tenho seis vice-presidentes prontas para me substituir nas próximas gestões. Nossa Regional não tinha coordenadora de caravanas. Eu mesma sempre fugi dessa responsabilidade. Imbuída de força, coragem e fé, resolvi ser a coordenadora de caravanas da Regional Joinville, trabalho gratificante e com muitos relatos de experiência. Hoje, temos quatro coordenadoras de caravanas, e teremos seis participantes no próximo encontro de coordenadores de caravanas na Academia de Curitiba, nos dia 1 e 2 de março de 2008, todas se preparando para realizar um grandioso trabalho de divulgação nas Academias.

Na A.L., que é o meu trabalho de base e que nunca abandonei, contribuo com o Ciclo de Estudos da Prosperidade, realizando as atividades necessárias, divulgando, convidando novos alunos, coordenando apresentação e recepção.

Tornei-me PAMS, função que exerço com muita gratidão, com o apoio da Supervisora e do CDOR. Elegemos uma nova Coordenadora Regional da Missão Sagrada, elaborando um programa para 2008, com o objetivo de aumentar, desenvolver e divulgar a Missão Sagrada, para que maior número de pessoas possa ter a oportunidade de praticar atos de amor, contribuindo com o Movimento de Iluminação da Humanidade.
Sou grata à minha família, às filhas que se formaram na universidade, ao filho que está cursando faculdade de direito, atualmente estudando e trabalhando na Califórnia, aos meus queridos netos e genros.

Agradeço muito a Deus, aos ensinamentos, ao mestre Masaharu Taniguchi e à Seicho-No-Ie que me oferecem oportunidades para prestar atos de amor.

Obrigada, Deus, mestre Masaharu Taniguchi, Seicho-No-Ie. Renovo a decisão de estar sempre crescendo dentro do Movimento Internacional de Paz pela Fé.