Instagram oficial da Seicho No Ie do Brasil
Google Plus + oficial da Seicho No Ie do Brasil
twitter oficial da Seicho No Ie do Brasil
Youtube oficial da Seicho No Ie do Brasil
Facebook oficial da Seicho No Ie do Brasil

05/05/2008
Relato de Cristóvão Celso Arcanjo


Meu nome é Cristóvão Celso Arcanjo, o meu relato de experiência é sobre um fato ocorrido no ano de 1999. Nossa empresa trabalha no ramo de informática e nesse período passou por um processo de aplicação de 5S (qualidade total), com o objetivo de modernizar a empresa e torna-la mais eficiente. Com a aplicação deste processo, percebemos que seis funções não seriam mais necessárias e consequentemente seis profissionais deveriam ser demitidos em caráter emergencial. Verificamos quais seriam as pessoas que poderiam ser demitidas com menos constrangimento às suas famílias. A função de escolher quais seriam as pessoas coube a mim.

Sem saber o que fazer, pois todos necessitavam do emprego, pedi orientação pessoal ao Preletor Antonio Pereira de Sousa, que me disse que todos eram filhos de Deus e que bastava colocar o problema nas mãos de Deus que com certeza a solução mais adequada ao problema seria encontrada. Tomei a decisão de inscrever todos os funcionários da empresa na Missão Sagrada, para que eles também, mesmo sem saber, pudessem contribuir com este grande movimento de iluminação da humanidade.

Passados sete dias após a inscrição dos funcionários na Missão Sagrada, sem nenhum deles saber que a empresa tinha a intenção de demitir, recebi na minha sala um dos funcionários da área de manutenção, que um tanto constrangido, me informou que lamentavelmente precisava desligar-se imediatamente da empresa, pois havia conseguido um trabalho no estado do Rio Grande do Sul, onde já tinha parentes trabalhando, com salário quatro vezes maior que o atual, sendo assim pedia demissão e me pedia para isenta-lo do cumprimento do aviso prévio exigido por lei. Fiquei muito contente por ele e atendi prontamente sua solicitação e o agradeci pelo tempo que ele se dedicou à empresa.

Após a saída deste funcionário entrou ofegante na minha sala outro funcionário. Ele me disse que também precisava deixar urgentemente a empresa, pois havia encontrado colocação melhor. Temendo que eu não o liberasse de imediato, pois já tinha tido a notícia que o outro colega havia sido dispensado do cumprimento do aviso e neste caso a empresa não quisesse demitir duas pessoas no mesmo período, me suplicou que o liberasse. Eu disse a ele que ficasse tranqüilo e o liberei na mesma hora encaminhando seus documentos a contabilidade.

No dia seguinte ao chegar à empresa, três funcionário me abordaram antes de eu entrar na minha sala e me contaram que sempre acalentaram sonho de se tornarem donos de seu próprio negócio. Haviam encontrado um ponto comercial maravilhoso e queriam iniciar as atividades imediatamente. Pediam também a dispensa do cumprimento do aviso prévio. Agradeci também a eles pela dedicação à empresa e os liberei. Eu estava feliz, mas não conseguia entender o que estava acontecendo.

Fiquei sem entender mais nada quando dois dias depois me procuraram dois outros funcionários que sabendo que eu havia liberado a saída dos demais sem a exigência do aviso prévio, também gostariam de se desligar da empresa. Um deles estava se demitindo, pois a avó se prontificou a pagar o cursinho pré-vestibular e gostaria que ele se dedicasse em tempo integral aos estudos para passar no vestibular e o outro funcionário disse que havia recebido a oferta de entrar como sócio numa empresa de informática.

Achei que estava sonhando, aquilo não poderia ser real, todos os funcionários espontaneamente se demitiram e saíram para posições e condições melhores do que eles tinham antes de nossa empresa. Atribuo este fato milagroso a Missão Sagrada. Já que a saída destes funcionários se deu de forma harmoniosa, era realmente vontade de Deus. Apenas não entendi porque Deus havia permitido a saída de sete funcionários e não apenas seis como a empresa necessitava. A resposta veio um mês depois quando descobrimos que um dos funcionários que se demitiram, já há bastante tempo, vendia equipamentos da empresa e ficava com o dinheiro.

Agradeço sinceramente a Deus, ao Mestre Massaharu Taniguchi, ao Preletor Antonio Pereira de Sousa que me orientou, aos meus familiares e a todos da Regional MG-BH/Paraiso. Muito obrigado.

 


Fonte de Luz