Página Principal
Academias
Sobre a Seicho-No-Ie
Forma Humana
Práticas e Cerimônias
Presidentes
Meio Ambiente
Museu Histórico
Organizações
Artigos
Relatos
Notícias
Mensagem do Dia
Lista de Orações
Sede Central
Domingo da SNI
Semana da Paz
Seminário da Luz
Programação 2013-2014
Seicho-No-Ie no Ar
Revistas da SNI
Círculo de Harmonia
Enkan
Brasil Português
Brasil Japonês
América Latina
Outros países
Fale Conosco
Webmaster
Regras de Internet
Direitos Autorais
 

Encontro de Corais recebe grupos de diversas partes do País

Filantrópica, cultural e doutrinária, atividade homenageia compositor brasileiro e empolga o público, que lotou salão nobre da Sede Central

Fábio Dummer Camargo e Fernanda Kanasiro

Santos, Presidente Prudente, Atibaia, Dracena, São Paulo, Brasília, corais de várias localidades com um único sentimento, o descrito na letra da música “Nos bailes da vida”, de Milton Nascimento e Fernando Brant: “Para cantar nada era longe, tudo tão bom”. Esse foi o espírito presente no 4o Encontro de Corais da SEICHO-NO-IE DO BRASIL, realizado no dia 27 de novembro, no salão nobre da Sede Central. O homenageado dessa edição foi o compositor e pianista brasileiro Almeida Prado, que faleceu no dia 21 de novembro.

No início do evento, houve uma justa e merecida homenagem ao músico principiada com a leitura de um texto que o maestro John Neschling dedicou a este, qualificando-o como gênio (texto publicado no endereço semibreves.word­press.com no dia 22-11-2010). Sua filha, a violinista Constança Almeida Prado e a pianista Helenice Audi, mãe de Constança, apresentaram em seguida as seguintes composições do artista: O Saci de Pano, uma peça infantil que Almeida Prado compôs quando tinha nove anos; Cantiga da Amizade e o segundo movimento da Sonatina Número 1, para violino e piano.

Em seguida teve início a exibição dos 15 corais inscritos no encontro. No repertório, além de hinos sagrados da Seicho-No-Ie, em português e japonês, desfilaram obras universais, do clássico ao popular, de Chico Buarque a Beethoven.

– A cada ano os corais se superam na seleção e execução das músicas, inclusive também em suas vestes, o que dá um toque ainda mais belo ao espetáculo. – Comentou a Professora Marie Murakami, Diretora-Presidente da SEICHO-NO-IE DO BRASIL.

Um dos aspectos do Encontro de Corais que a dirigente destacou em seu pronunciamento foi o amor e o esforço dos integrantes.  – Muitos viajam uma noite inteira para vir e outra inteira para voltar. Estão todos de parabéns.  – Disse a Diretora-Presidente.

– Quando proferimos boas palavras na forma de canções, ajudamos a purificar o universo. – Concluiu ela.

Em suas palavras de abertura, o Diretor Vice-Presidente da SEICHO-NO-IE DO BRASIL, Professor Junji Miyaura, destacou que o evento une filosofia, cultura e filantropia. “É uma atividade filosófica, cultural e filantrópica. Filantrópica, pois promove a arrecadação de alimentos não perecíveis. Cultural, por promover hinos sagrados e músicas. E filosófico, porque todos os parti­cipantes vibram harmonia e felicidade”.

Os participantes foram incentivados a doar um quilo de alimento não perecível. Arrecadaram-se, então, aproximadamente 420 Kg de produtos destinados a famílias carentes da região de Francisco Morato, na Grande São Paulo.

Um atrativo a mais foi ofertado ao público que compareceu à atividade e também aos coralistas e integrantes da comissão organizadora: o sorteio de uma cesta contendo mais de 30 itens em livros sagrados e cd´s e de uma viagem a Buenos Aires com direito a acompanhante, oferecida pela Tabi Tour Turismo.

A ganhadora da cesta foi Fernanda Alves Kanasiro, co-autora da presente matéria e dirigente da Regional SP-Pinheiros, e das passagens, o coralista com a idade mais avançada da 4a edição do Encontro de Corais: Toshimitsu Kumoto, de 87 anos, integrante do  Coral da Regional Noroeste 2 (Bauru-SP) desde que o grupo foi fundado.

– Sempre incentivo os jovens a participarem de corais. Cantando, ficamos mais alegres e isso traz muitas dádivas para nossa vida. – Disse o felizardo, que é pai de duas preletoras da Seicho-No-Ie.
A simpatizante Simone Caccozza de Souza, que conheceu o Movimento ao participar de um encontro de corais, elogiou a criatividade dos organizadores:

– A cada edição percebo inovações. Cada vez o encontro se torna mais bonito e agradável e faz bem não só aos ouvidos, mas também à alma da gente. – Comentou Simone.
A senhora Marta Aparecida de Andrade, 83 anos, é preletora da Seicho-No-Ie de Brasília e participa do coral de sua região há 10 anos.

– Quando estou no palco sinto todo o amor que existe na Seicho-No-Ie. Além disso, como meu filho mora em São Paulo nos vemos uma vez por ano, justamente nessa oportunidade em que ele vem assistir ao Encontro de Corais e me prestigiar. – Contou a preletora Marta.

Ao final do evento, já misturados ao público, os corais foram aplaudidos e todos os regentes, um a um, foram chamados para receber troféus das mãos da Professora Marie Murakami.

O palco ficou pequeno para o último ato do espetáculo. Todos os corais foram convidados a entoarem em conjunto o Hino Sagrado Canção à Primavera.