Categoria:

Lideranças vivem três dias históricos no Seminário para Líderes e no Encontro Nacional de Representantes 2016


A eleição do Diretor-Presidente para o triênio 2017-2019, a presença de Orientador da Sede Internacional, apresentação da Diretriz do Movimento para 2017, e Solenidade Natalícia do Sagrado Mestre Masaharu Taniguchi, entre outras atividades marcantes do Movimento, deram às colinas de Ibiúna contornos de experiência divina.

Entre os dias 25 e 27 de novembro de 2016, a Academia Sul-Americana de Treinamento Espiritual de Ibiúna/SP se tornou território "santo", ainda mais do que já o é. Mais de mil líderes do movimento em idioma português e japonês do Brasil, e representantes dos demais países da América Latina, Espanha e Portugal, viveram o Seminário para Líderes, a Reunião do Conselho Nacional dos Representantes e o Encontro Nacional dos Supervisores e Presidentes Regionais 2016.

A conjugação de várias atividades e a dimensão doutrinária e organizacional de cada uma delas deu contornos históricos a esses três dias. Orientação da Sede Internacional, apresentação da Diretriz do Movimento da SEICHO-NO-IE DO BRASIL (SNI/BR) 2017, a eleição do Preletor em Grau Máster Yoshio Mukai como Diretor-Presidente da SNI/BR para a gestão 2017-2019, o programa para experienciar a natureza, homenagem surpresa ao Prel. Tuguio Teramae e à Prela. Marie Murakami por suas atuações como diretores presidentes, e muita emoção durante a Solenidade Comemorativa da Data Natalícia do Sagrado Mestre Masaharu Taniguchi – esses e outros momentos de alto teor de esclarecimentos sobre os rumos que o Movimento deve tomar foram vividos intensamente por todos os líderes presentes.

Orientadores e temas do Seminário – Foram orientadores do Seminário para Líderes 2016 o Preletor da Sede Internacional Tatsufumi Yukishima; o Preletor da Sede Internacional Fumio Nishiyama; o Preletor da Sede Internacional Junji Miyaura; o Preletor em Grau Máster Tuguio Teramae; o Preletor da Sede Internacional Fernando Antonio Mendes Marques; e o Preletor da Sede Internacional Mario Gabriel França Silva. Entre os temas, a expansão do "Movimento que cresce com a Natureza", "Posição e Ação das Principais Religiões do Mundo frente à Destruição da Natureza", "Aprendendo com o Canto em Louvor ao Bodisatva Que Reflete os Sons do Mundo", e "A Ação do Musubi (o poder da união) para a Paz Mundial".

Palavras de Abertura – Logo nas Palavras de Abertura, o Presidente Doutrinário da Seicho-No-Ie para a América Latina, Preletor da Sede Internacional Fumio Nishiyama, explicou a importância da Diretriz do Movimento como forma de direcionamento único para todos os países do mundo em que a Seicho-No-Ie atua.

Na sequência, em sua primeira palestra, o Presidente Doutrinário contou trechos de sua trajetória, como sua passagem pelo Departamento de Preletores da Sede Internacional, onde atuou também como intérprete por 17 anos e meio; salientou a fala do Supremo Presidente da Seicho-No-Ie, Professor Masanobu Taniguchi, feita no dia 22 de novembro de 2016, no Japão, quando este citou o Brasil como o país com maior número de adeptos da Seicho-No-Ie, em todo o mundo, destacando a importância estratégica e global daquele colegiado de elite; e também fez um breve panorama da problemática ambiental global, convergindo sua análise para o slogan do Supremo Presidente: "Deus, Natureza e seres humanos são originariamente unos".

Também foram pontos de sua abordagem, a busca pela Nova Civilização de crescimento em conjunto com a natureza, a necessidade de incorporarmos atos que reflitam a ética para com as gerações futuras, a importância de não se consumir carne e de manter uma vida de baixa emissão de carbono. "Se somos originariamente puros, saberemos tratar a natureza de forma pura e correta", disse o Prel. Nishiyama, que também enfatizou a necessidade de a Seicho-No-Ie formar mais lideranças jovens.

"A Seicho-No-Ie não é um movimento ecológico, mas da reconciliação com todas as coisas do céu e da terra" – O Prel. Nishiyama também antecipou que a SNI/BR irá compensar o carbono emitido pelas atividades na Sede Central, Subsede e Academia Sul-Americana de Treinamento Espiritual de Ibiúna/SP, através do plantio e ajuda à recuperação da Mata Atlântica. Anualmente, os três locais emitem 21 toneladas de CO2. O objetivo é plantar 3.334 (três mil, trezentas e trinta e quatro) árvores por ano. Ao final de quatro anos, 100% da emissão desses três importantes centros do Movimento, no Brasil, passarão a ser compensados. "A atividade ecológica não é a nossa doutrina, nossa doutrina é a do 'Homem, filho de Deus'", assegurou o Prel. Nishiyama, completando, a seguir: "É preciso salvar as pessoas espiritualmente e também atuar para que elas não morram devido ao desrespeito aos recursos naturais", disse o Presidente Doutrinário.

As palestras do Prel. Yukishima – Um dia, o ex-funcionário de um importante banco de Nova Iorque, devido à morte do pai, foi visitar o Templo de Uji da Seicho-No-Ie no Japão. Desde então decidiu viver a fé da Seicho-No-Ie e largou a promissora carreira no mercado financeiro. Com esse breve histórico, o Prel. Yukishima iniciou uma palestra pontuada pela emoção de estar ali: "Já vim a Ibiúna algumas vezes, acompanhando comitivas da Sede Internacional, por isso, sinto saudades daqui, porque, assim como em Uji, é aqui que está o Santuário Hoozo", disse. Ao abordar a doutrina, explicou que "a felicidade vem quando reconhecemos que tudo é um em Deus". Ressaltou, ainda, que a Seicho-No-Ie enceta, mundialmente, a prática da vida religiosa moderna de proteção ao planeta.

Em sua segunda e última palestra, o Prel. Yukishima, que teve tradução simultânea da Preletora da Sede Internacional Harumi Kinoshita, salientou o programa educativo para experienciar a natureza e a importância de dominarmos a técnica de transmitir isso às outras pessoas, mesmo em ambiente urbano. Durante as atividades do Seminário para Líderes 2016, os participantes foram separados em grupos que, ao se dirigirem para locais específicos da área verde da Academia de Ibiúna, vivenciaram a interpretação da natureza. Segundo o orientador, a Sede Internacional elaborará um manual que será disponibilizado em língua portuguesa para que todos os núcleos e sedes locais possam realizar a atividade.

Representantes e supervisores: direcionamentos e dúvidas sanadas – No momento reservado a presidentes de regionais de cada federação e supervisores, foram abordadas questões sobre a importância de incentivar a progressão de grau como preletor, itens sobre o Seminário da Luz, incentivo ao Módulo de Estudos, pré-lançamento da Convenção Nacional de 2017, que terá o tema "Viva Livre" e edições em São Paulo e em Santa Catarina, e também foi apresentada a estrutura de Marketing e Comunicação da Sede Central da SNI/BR, com várias novidades como Rádio web (24h), novo website com muita interatividade e uma conexão cada vez mais estreita entre líderes, sede central e adeptos. Foi também durante o encontro somente para supervisores doutrinários e administrativos que foram entregues diplomas para quem recém assumira a função. Ficou a mensagem, a partir de todos os representantes da Sede Central, de que todos os líderes, ali presentes, são pessoas muito especiais e escolhidas diretamente por Deus para o trabalho sagrado de transmitir as palavras da Verdade.

Percepção dos líderes – Temas como fazer escolhas corretas baseadas na ética intergerações, incentivar criação de hortas, usar mais bicicleta, praticar artesanato e uma dieta sem carne e de baixa emissão de carbono, estão no plano trienal da Diretriz que visa construir a base da nova civilização. Para o Presidente da Associação Fraternidade da Regional SP-MOGI DAS CRUZES, Prel. Kyotaka Uozume, o evento foi completo e maravilhoso. Durante cinco anos e meio, ele foi coordenador de reunião em idioma português na Regional Tóquio I, quando de sua estada no Japão. O Supervisor da Regional SE-ARACAJU, Preletor Juraci Muniz Santana, dá seu testemunho do avanço da seca no sertão nordestino. "Encontrei na Seicho-No-Ie a salvação da minha alma e também o caminho concreto de atuar contra o avanço dos problemas climáticos, muito sentidos no semiárido brasileiro", afirmou o Prel. Santana. Para o Preletor Carlos Soster, da Regional PR-PARANAVAÍ, "a emoção veio desde a Oração de Abertura, pois senti o espírito divino de Deus realmente presente entre nós", relata. O Prel. Soster elogiou ainda ao Prel. Yukishima: "Fui às lágrimas ao sentir o amor e a identificação dele para com o Santuário Hoozo do Brasil e a Academia de Ibiúna", contou.

O encanto dos latinos – Com tradução simultânea via sistema de rádio, os representantes dos países latinos, de Portugal e Espanha, traziam, consigo, histórias de superação inspiradoras. As cubanas Joana Maria Vuelta Madrazo, médica, e sua filha, Ivette Perez Vuelta, arquiteta, apesar da quase extrema falta de recursos e da política que limita muito qualquer acesso via internet e até mesmo via correios, descreveram sua trajetória pela Seicho-No-Ie, revezando nas faces lágrimas e sorrisos. Hoje, elas são responsáveis por uma reunião quinzenal com 30 a 40 participantes, na capital Havana. Da República Dominicana vieram Francina Pantaleon, contadora, e Maria de Los Milagros Guillen, psicóloga. Destaca-se, neste país, o sucesso em levar os ensinamentos da Seicho-No-Ie a escolas públicas locais. Em todos os casos, é primordial e muito presente o apoio da Superintendência Doutrinária para a América Latina, que realiza videoconferências, envia livros e até mesmo orientadores brasileiros para fomentar o crescimento da Seicho-No-Ie em vários países.

Uma emblemática noite de sábado – Passado e futuro do Movimento certamente tiveram um de seus principais elos no Salão Nobre da Academia de Ibiúna, no sábado à noite. As lideranças puderam fazer perguntas referentes aos desafios de divulgar o Ensinamento em tempos de internet, complexidade das relações, das mudanças causadas pelo mundo virtual no comportamento em geral, entre outras questões. As respostas de diretores e superintendentes foram pontuais e dinâmicas: mais orientação pessoal, mais visitas de bênção, maior e mais minucioso planejamento de reuniões e outros eventos, mais vivências face a face, mais reuniões de vizinhança, orar com cada vez maior afinco pelo próximo, mais harmonia interna, trabalhar efetivamente a entrega das revistas da Seicho-No-Ie, tudo sendo direcionado para a prática da fé religiosa no "corpo a corpo", olho no olho, com calor humano e buscando obter vínculo emocional cada vez maior com o adepto, ou seja, amizade mesmo. Essas e outras orientações foram passadas com precisão pelos diretores e superintendentes presentes, na noite do sábado, 26 de novembro.

Se o futuro passava por aquela conversa extremamente útil às lideranças presentes, o passado, no sentido de valorização das raízes, ganharia os holofotes logo em seguida. Diante do Santuário Hoozo do Brasil, uma belíssima homenagem-surpresa foi feita para os ex-diretores presidentes Preletor Tuguio Teramae e Preletora Marie Murakami, com direito à entrega de placas comemorativas e leitura do vasto currículo de ambos em prol do Movimento. Houve muita emoção, a presença surpresa dos familiares do Prel. Teramae, um coquetel especial (sem carne) e música ao vivo.

Entrevista Exclusiva com o Preletor da Sede Internacional Tatsufumi Yukishima

Acompanhe, na íntegra, a entrevista que a equipe do Boletim Informativo CÍRCULO DE HARMONIA e do ENKAN realizaram com o Orientador do Seminário para Líderes 2016. É um verdadeiro guia para a construção de uma nova civilização e de como aplicar, na prática, o slogan "Deus, Natureza e seres humanos são originariamente unos".

CÍRCULO DE HARMONIA/ENKAN – Qual a finalidade e público objetivado neste Seminário para Líderes? Esse seminário é realizado também no Japão? Trata-se de uma parte da diretriz do Movimento da Sede Internacional? Qual é a contribuição que os dirigentes do Brasil e da América Latina poderão dar com a participação neste Seminário?

TATSUFUMI YUKISHIMA – Realizamos (o seminário) tendo como centro o conteúdo da Conferência Especial realizada em julho deste ano (2016), no Escritório na Floresta, visando a paz mundial através da grande harmonia entre Deus, natureza e os seres humanos.

Na prática, fazemos a leitura conjunta do Canto em Louvor a Natureza e do Canto em Louvor ao Bodisatva Que Reflete os Sons do Mundo. Também assistimos ao vídeo Alimentação que une o homem, a região e a natureza. A alimentação é sem carne, e temos também alimentação simples. O seminário dá ênfase também a diversas atividades como a Festa das Dádivas da Natureza, o Bosque da Vida, a Campanha para ampliação das usinas de energia limpa, etc.

Também é objetivo do seminário fazer com que os participantes vivam como cidadãos éticos, busquem uma alimentação isenta de carne, tenham também uma alimentação com baixo consumo de CO2, tenham uma vida com reduzido consumo de energia, e também com reduzida emissão de CO2, ou seja, que todos tenham uma vida voltada para valorização da natureza. Há atividades artísticas com reduzida emissão de CO2.

No Japão, este seminário é realizado todos os anos em abril, com o mesmo público alvo. Visamos a padronização dos itens de divulgação, tanto no Japão como no exterior.

Os líderes do Brasil e de diversos países da América Latina podem atuar com o mesmo sentimento, entendimento e mesma energia. Este seminário para lideres visa essa padronização e motivação.

CH/E – A Diretriz do Movimento da Seicho-No-Ie foi renovada. Até agora, a Diretriz era um plano quinquenal, realizada duas vezes, totalizando um período de 10 anos. Mas desta vez o plano ficou trienal. O que os dirigentes e adeptos da SEICHO-NO-IE DO BRASIL e dos países Ibero-Americanos e África Latina poderão praticar dentro da sua vida cotidiana e que consta dessa nova Diretriz?

TY – Um dos pontos importantes do ensinamento é que a fé religiosa e vida cotidiana devem coincidir, ou a fé religiosa está no cotidiano. Dando continuidade ao espírito da Diretriz quinquenal para concretização do Movimento que cresce com a natureza, foi definida a Diretriz trienal para a construção da base da nova civilização. Visa fazer com que, em suas vidas individuais, os líderes passem a viver a fé religiosa que deve coincidir com a vida cotidiana e expandir esse modo de viver também para outras pessoas. Na prática, é viver como cidadão ético, sem carne, e alimentação com redução de CO2, etc.

CH/E – Que tipo de contribuição a Seicho-No-Ie conseguiu fazer com a execução do plano quinquenal da Seicho-No-Ie, executada durante esses 10 anos?

TY – Viemos contribuindo na conscientização de que há uma intima ligação entre os atos para defesa dos problemas de aquecimento global com a paz/meio ambiente/recursos naturais, e que há necessidade de combater tais problemas através de espírito religioso através da Diretriz para concretização do Movimento que cresce com a natureza, praticado durante dez anos.

Existem muitos exemplos de prática concreta. Podemos citar como algo representativo, a obtenção da certificação do ISO 14001 na Sede Internacional, algo inédito no meio religioso, seguido, posteriormente pelas sedes do Brasil, dos EUA e também pela República da China (Taiwan).

Além disso, a Sede Internacional transferiu sua sede da grande metrópole Tóquio para o Escritório na Floresta, região rica de natureza. Por outro lado, no plano individual os dirigentes e adeptos estão procurando viver um modo de viver sem causar peso à natureza. Através de dieta sem carne, ou, pelo menos com redução de carne.

Na introdução da diretriz apresentada neste ano, a "Diretriz trienal para a construção da base da nova civilização", existe a apresentação resumida da diretriz que foi seguida desde 2007, da seguinte forma:

Desde 2007, viemos desenvolvendo o movimento com base nos Planos quinquenais para a concretização do Movimento que cresce com a natureza, ou seja, durante dez anos, visando a prevenção do aquecimento global e a ampliação do Movimento. Para prevenirmos o aquecimento global, promovemos o movimento de carbono zero para zerar na prática a emissão de dióxido de carbono (CO2) nas nossas atividades. Para ampliarmos o movimento, focalizamos na realização dos seguintes três itens no 1º plano quinquenal (2007-2011):

1) Revolução na transmissão, na prática no dia a dia e nos trabalhos visando a paz;

2) Melhoria das atividades organizacionais da linha de frente baseadas na comunidade local; e

3) Formação de recursos humanos responsáveis pelo novo século.

O grande terremoto do leste do Japão e o acidente nuclear de Fukushima I ocorridos em março de 2011 revelaram que a civilização contemporânea, em especial da zona urbana, que supervaloriza a matéria, foi construída às custas e com o sacrifício dos moradores das regiões do interior com rica natureza. Eles também nos fizeram conscientizar que a vida urbana e a destruição da natureza estão intrinsicamente ligadas. Através dessa lição aprendida, decidimos seguir para a direção da concretização da nova civilização em que a natureza e os seres humanos convivem e prosperam juntos, abandonando o uso da energia nuclear, incompatível com a prosperidade do mundo natural.

Assim, visando um avanço ainda maior do movimento, no 2º plano quinquenal (2012-2016) decidimos focar nos dois itens do 1º plano quinquenal ("Contribuição para a solução de problemas de paz, ambiente e recursos" e "Realização de um movimento organizacional de alta qualidade") para concretizarmos a nova civilização. Concretamente, enfatizamos o movimento dinâmico e amplo que utiliza a internet e o movimento que fortalece as relações pessoais entre os adeptos de cada região.

Para concretizar a nova civilização, os dois cantos publicados na internet da autoria do Supremo Presidente, Prof. Masanobu Taniguchi, Louvor à Grande Natureza e Louvor a Kanzeon Bosatsu (Bodisatva Que Reflete os Sons do Mundo), foram publicados na forma de livro em 2012 e os adeptos passaram a poder confirmar no dia a dia a mensagem dos dois cantos, de que "o mundo natural é manifestação de Deus e o ser humano, que é filho de Deus, é originalmente um com a natureza". Além disso, para louvar o trabalho do musubi, que é a maior característica da natureza, em 2014 as três divindades da criação, Amenominakanushi, Takamimusubi e Kamimusubi, foram cultuadas oficialmente no Templo Matriz da Seicho-No-Ie, onde o grande Deus Sumiyoshi já era cultuado. Também foram incluídos nos eventos oficiais da Seicho-No-Ie a Cerimônia para orar pela grande harmonia entre Deus, natureza e seres humanos e a Cerimônia de acolhimento de todas as religiões.

Assim, os cultos da Seicho-No-Ie que antes priorizavam a proteção espiritual da nação passaram a priorizar a paz mundial e, dessa forma, foram concluídos os preparativos para a forte conscientização, pelos dirigentes e adeptos, da Verdade de coexistência e co-prosperidade entre os seres humanos e a natureza, e de que todas as religiões emanam de um Deus Universal, que são as principais premissas para a concretização da Paz Mundial.

No movimento que visa o carbono zero, também foram obtidos resultados notáveis: todos os escritórios e edifícios da Seicho-No-Ie no Japão, além das sedes centrais do Brasil, dos Estados Unidos e de Taiwan, obtiveram a certificação ISO 14001. Além disso, a Sede Internacional, o Templo Matriz e o Templo Uji concretizaram o carbono zero referente a 8 itens relacionados à energia utilizada nos prédios e veículos; e as regionais do Japão estão reduzindo a emissão de CO2 nas suas sedes e introduzindo a preservação florestal e técnicas ambientais nas suas atividades. Foram construídos também grandes geradores de energia solar na cidade de Jôyô, em Quioto, e na vila Nishigô, na província de Fukushima, graças à doação recebida dos adeptos do Japão e outras pessoas. Assim, toda a organização Seicho-No-Ie está criando caminhos para reduzir a emissão de CO2 de forma constante.

Outro fato que merece destaque no 2º plano quinquenal é a conclusão das obras do Escritório na Floresta em 2013, construído com o objetivo de "fazer com que as pessoas contemporâneas vivam em harmonia com a natureza, mesmo levando um estilo de vida contemporâneo", e o início dos trabalhos da Sede Internacional nesse escritório. Através desse fato, comprovamos que a utilização adequada das tecnologias científicas atuais possibilita uma vida e um trabalho normais das pessoas contemporâneas sem a necessidade de desmatamento e vivificando as funções florestais. Além disso, esse escritório, além de não emitir CO2 na prática, absorve o CO2 que já foi emitido. Decidimos transferir para outras regiões a tecnologia do edifício de energia zero e, em abril de 2016, inauguramos a sede regional na cidade de Kasama, província de Ibaraki, que adota os mesmos conceitos do escritório na floresta.

Além dos esforços na área de desenvolver a natureza, foram realizados vários esforços para desenvolver o movimento.

Em 2011, foi realizado um experimento-modelo de Grupo de colaboradores comunitários da Seicho-No-Ie, visando a realização de uma organização atraente. Esse sistema apresentou alguns problemas e não pode ser introduzido a nível nacional, mas, com os conhecimentos obtidos através dele, em 2015 foram iniciadas as atividades do sistema baseado em projeto (PBS) que possui os seguintes três fatores: "colaboração inter-organizacional", "utilização de redes" e "comunicação face a face (ou corpo a corpo)". Além disso, a partir de 2016 começaram a ser realizados encontros voltados para os jovens e pessoas de meia idade que participaram pela primeira vez das conferências, que estão produzindo certo resultado.

No âmbito do movimento internacional que visa uma gestão unificada e organizada, o Louvor à Grande Natureza, o Louvor a Kanzeon Bosatsu (Bodisatva Que Reflete os Sons do Mundo), além do Diário do Relógio de Sol foram traduzidos para vários idiomas, a mensagem de que a natureza e os seres humanos constituem uma unidade está sendo compartilhada em diversas regiões do mundo e o princípio do relógio de sol está sendo praticado no dia a dia. Com a tradução e a publicação de Louvor à Grande Natureza e Louvor a Kanzeon Bosatsu para vários idiomas, eles passaram a ser lidos nas sedes de diversos países do mundo. Além disso, estão sendo criados meios que possibilitam a transmissão via internet das mensagens do supremo presidente proferidas nos principais eventos da Seicho-No-Ie em vários idiomas.

CH/E - O assunto foi colocado também no Escritório na Floresta, por ocasião da realização da Conferência Especial da Seicho-No-Ie para a Paz Mundial, mas no Japão está acontecendo a conversa e cooperação com outras religiões? Que tipo de cooperação está acontecendo?

TY - No Japão existe uma organização sem fins lucrativos denominada Religious and Scholarly Eco-Initiative da qual a Seicho-No-Ie faz parte. É uma organização que visa superar a crise ambiental atual através da cooperação entre religião e pesquisadores, com vistas a harmonia entre os seres humanos e a natureza, objetivando a criação e propagação dos princípios da nova civilização.

No web site dessa organização está escrito:

Visando a construção da nova civilização, desenvolvendo a introdução da energia natural (energia verde) que não seja através da energia do subsolo que causa problema para a natureza, invocando a solução dos problemas ambientais, foi introduzido no site da organização o demonstrativo da capacidade de energia gerada pelo conjunto das organizações religiosas, templos, universidades, etc (participantes da organização).

Nesse painel será registrada a soma da energia gerada pelos diversos sistemas, como vento, calor da terra, pequenas hidroelétricas também.

Como pode ser verificado, o volume gerado pela Seicho-No-Ie é extremamente grande, comparado com o de outras organizações.

Na conferência especial realizada neste ano foi apresentado o trabalho feito por uma entidade religiosa do budismo com a qual a Seicho-No-Ie possui bom relacionamento.

CH/E - O Supremo Presidente, Prof. Masanobu Taniguchi, vem trabalhando seriamente com os problemas diversos, assim como o caminho que a humanidade deve seguir, ou aquilo que podemos realizar como religioso para a próxima geração. Ciente deste fato, a Sede Central da SEICHO-NO-IE DO BRASIL vem desenvolvendo recentemente os seus trabalhos também em países assim como Cuba ou na África. Além disso, mesmo nos países que não estão sob sua jurisdição, graças ao fato de que os brasileiros estão mudando para aqueles países, o Ensinamento vem sendo transmitido. Mas, muitos países estão repletos de pessoas pobres, e a realidade é que os movimentos de conservação do ambiente nem sempre são aceitos. Dentro desse contexto, como o Sr. acha que devemos conduzir o nosso movimento no futuro, seja nos países da América Latina ou nos demais países?

TY - Nós que temos o espírito religioso de amor ao próximo podemos abandonar essa missão sem fazer nada só porque é difícil? Creio que nós que sentimos essa necessidade é que devemos tomar a iniciativa de começar. No Japão existe um provérbio que diz "para começar algo, antes de mandar o outro fazer, comece você a praticar."

CH/E - Também no Brasil, vem aumentando o número de adeptos que buscam as energias fotovoltaicas, acúmulo das águas da chuva, classificação do lixo, etc. Entretanto, apesar disso, conforme uma estatística, apenas 18% dos lixos urbanos no Brasil são devidamente recolhidos e classificados, sendo o restante abandonado. Além disso, dado entraves legais, a instalação de energias fotovoltaicas também não vem se desenvolvendo adequadamente. Logicamente também o custo é elevado e isso também é um dos motivos. Além disso, dizem que um terço dos alimentos produzidos são desperdiçados e jogados fora. Com base na diretriz da Seicho-No-Ie até hoje existente, a SEICHO-NO-IE DO BRASIL não vem fazendo muita atividade política ou trabalho junto aos políticos. Mas, considerando a situação atual, não seria necessário também esse tipo de atividade?

TY - Acho maravilhoso o trabalho realizado pela SEICHO-NO-IE DO BRASIL. Quero louvar e abençoar o resultado obtido até agora. A pergunta é se não é o momento de pensar também nas negociações com o governo? – como eu não estou familiarizado com o sistema de governo do Brasil, é difícil de responder. Então, vou falar da situação do Japão.

No Japão, houve a eleição para o senado. Nessa oportunidade a Sede Internacional publicou a mensagem no site oficial da Seicho-No-Ie informando que é contrária à eleição dos membros do atual governo, chamando muita atenção do povo. Isto porque o governo atual adota medidas que a Seicho-No-Ie não pode aceitar, como o funcionamento da energia nuclear de eletricidade de Fukushima, e a exportação de tecnologia da energia nuclear para geração de eletricidade.

CH/E - O Preletor Yukishima esteve diversas vezes no Brasil. Gostaríamos de ouvir a sua impressão sobre os dirigentes da SEICHO-NO-IE DO BRASIL e dos países da América Latina. Além disso, gostaríamos também de receber uma mensagem do Sr. junto a esses dirigentes.

TY - Fiquei bastante sensibilizado e emocionado pela participação maciça de líderes do Brasil e da América Latina, e vendo pessoalmente a postura de ouvir atentamente as aulas. Agradeci profundamente ao Supremo Presidente e sua esposa, pela oportunidade.

Como é de seu conhecimento, o Brasil é um país que tem em abundância a diversidade de raça humana e de diversidade da natureza. Tem também muitas pessoas alegres, manifestando a natureza do filho de Deus. Eu gosto do Brasil e dos brasileiros.

Conforme eu disse no seminário, o objetivo desta minha visita era reconfirmar sobre o princípio e trabalho do musubi (união). Esse princípio e o trabalho do musubi pode ser desenvolvido em diversos aspectos. Entre a Sede Central do Brasil e a Sede Internacional, entre você e eu, entre homem e natureza, etc., enfim, existem muitos aspectos.

Fortalecendo ainda mais o princípio e o trabalho do musubi, pretendo caminhar juntamente com todos os líderes e adeptos do Brasil e da América Latina para construir a base para a criação da nova civilização constante da diretriz trienal da Seicho-No-Ie. Vamos nos esforçar juntos.

Muito obrigado!