Categoria:

Confira dicas para economizar energia, contribuir com a natureza e reduzir despesas do orçamento doméstico




A geladeira é responsável por cerca de 30% do consumo total de energia da residência e alguns cuidados na sua utilização fazem bem à natureza, ao próprio espírito e ao bolso.


Desde que recebeu a Certificação ISO 14001, em 2009, a SEICHO-NO-IE DO BRASIL (SNI/BR) tem divulgado entre os adeptos e simpatizantes dicas de pequenas ações que reduzem o impacto ambiental. O item número 1 da atual Diretriz do Movimento (2015-2016), em fiel consonância à Sede Internacional, no Japão, aponta com clareza para a seguinte direção: Contribuição para a solução do problema da paz, do meio ambiente e dos recursos naturais. “Aprendemos, na Seicho-No-Ie, que ética e religiosidade passam por um comportamento ecologicamente correto, por isso, além de colocar em funcionamento uma Política Ambiental em nossas principais sedes, divulgamos pelas nossas diversas mídias dicas de pequenas ações aplicáveis no cotidiano”, coloca a Gerente do Gabinete de Meio Ambiente (GMA) da SNI/BR, Preletora Maria Marques Porfírio.


Em parceria com o GMA, esta edição do Boletim Informativo Círculo de Harmonia enumera cuidados a serem tomados no uso da geladeira.


Para utilizar a geladeira com sabedoria

- Não deixe a geladeira próxima a aparelhos que produzam calor, como o fogão ou micro-ondas, ou mesmo próximo a uma janela onde pegue sol diretamente nela. Ela terá de trabalhar mais e, assim, consumir mais energia. Nesse quesito, também é importante manter o aparelho ao menos 15 centímetros afastado da parede. Isso evita superaquecimento.


- Não deixe acumular grandes camadas de gelo. O excesso reduz a circulação de ar frio no aparelho, o que aumenta a quantidade de energia despendida para compensar. Se o seu aparelho é antigo, o ideal é descongelar a cada 15 ou 20 dias.

- Ao adquirir uma nova geladeira, verifique se possui o Selo Procel (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica), e que de preferência o produto apresente nota A ou B, pois essa avaliação significa que ele consome menos energia do que os de notas D ou E. Atentar também se o aparelho tem o selo greenfreeze, isto é, que atesta a não utilização de gás CFC, um dos “vilões” que ameaçam a camada de ozônio. Reflita também, na hora da aquisição, que geladeiras com descongelamento manual gastam menos energia.


- Não utilize a parte de trás da geladeira para secar roupas e sapatos.


- Evite colocar alimentos quentes na geladeira. Isso aumenta o consumo de energia.

- Além de se certificar de que a porta estará sempre bem fechada, não deixe para pensar no que vai retirar dela apenas depois de abri-la. Isso diminui também a quantidade de vezes de abre e fecha.


- Evite manter a temperatura interna do refrigerador inferior a 5 ou 6 graus centígrados. Isso aumenta o consumo energético em cerca de 7%.


- Não forre as prateleiras da geladeira. Isso impede a circulação de ar dentro do aparelho, o que acarreta mais gasto de energia para mantê-lo refrigerado.


Para mais informações, acesse www.sni.org.br/meioambiente.